BIO

Carlos Fuchs é músico de primeiríssima linha, pianista criativo, compositor, amigo mui querido - e engenheiro de som da minha absoluta confiança (ele é craque em gravar voz e violão direto, do jeito que eu gosto). A cena musical carioca não seria a mesma sem o Carlinhos e a Tenda da Raposa!

JOYCE MORENO

Carlos Fuchs nasceu e foi criado no Rio de Janeiro, num ambiente cercado pela música. Sua avó paterna, Mira Bank Fuchs, violinista fundadora da Orquestra Sinfônica Brasileira, e seu pai, Robert Fuchs, brilhante pianista, tiveram definitiva influência em sua formação musical.

Já aos 7 anos de idade iniciou seus estudos ao piano. Por mais de 10 anos estudou com Saloméa Gandelman, passando também sob o crivo de mestres como Jacques Klein e Homero de Magalhães.

A inquietude criativa e paixão pela música, porém, o levaram também para os bastidores, aos estúdios, aos segredos das gravações, aos locais onde a mágica acontece. E assim, a partir dos 22 anos de idade, música e áudio direcionaram sua vida.

Por mais de três décadas, Carlos Fuchs vem atuando no cenário musical, seja como artista, músico, arranjador, produtor ou engenheiro de som.

Sempre com excelentes críticas, tanto no Brasil quanto no exterior, lançou cinco álbuns como artista, sendo dois em parceria com a saudosa cantora Ryta de Cássia (Rita Peixoto & Carlos Fuchs - 1992 e Na Minha Cara - 1998) e um em duo com o cantor e compositor Marcos Sacramento (Fossa Nova - 2006), esse último trazendo exclusivamente suas composições em parceria com Sacramento.

Seu quarto álbum, Caderno Roubado - 2019, lançado em CD e LP foi exclusivamente dedicado às suas obras instrumentais e contou com a participação do grupo instrumental camerístico Água de Moringa, formado por grandes músicos do cenário carioca. Já Os Ventos – 2020, também instrumental, conta com diversas formações de cordas e sopros, e tem participações como Gilson Peranzzetta, Eduardo Neves, Rui Alvim e a Saint Petersburg Studio Orchestra, entre outras.

Como produtor musical e engenheiro de som, Fuchs atuou por duas décadas em seu estúdio de gravação, o cultuado Tenda da Raposa, no Rio de Janeiro,  por onde grandes artistas deixaram registrados momentos musicais repletos de magia. Entre os inúmeros talentos que passaram pela Tenda, podemos destacar nomes com os de Yamandú Costa, Hamilton de Holanda, João Bosco, Caetano Veloso, Joyce Moreno, Danilo, Dori, Nana e Alice Caymmi, Ivan Lins, Gilson Peranzzetta, Joel Nascimento, Água de Moringa, Carlos Malta, Hermeto Pascoal, Brad Mehldau, Egberto Gismonti, Nelson Sargento, Dona Yvone Lara, Leila Pinheiro, Pedro Luís e a Parede, Zélia Duncan, Lenine, Naná Vasconcelos, MPB4, Quarteto em Cy, Boca Livre, Paulo Moura, Moska,  Valéria Lobão, Marcos Sacramento, Pedro Miranda, Alfredo del Penho, Nicolas Krassic, Seu Jorge, Olivia Byington, Susana Travassos, Alcione, Zeca Pagodinho, Zé Paulo Becker, Arthur Verocai, Azimuth, Wilson das Neves, Wanda Sá, Roberto Menescal, Toninho Horta, Nivaldo Ornelas, Yuri Popoff, Casuarina, Paulinho da Viola, João Donato, Trio Madeira Brasil, Gabi Amarantos, Mart’nália, Fátima Guedes, Ney Matogrosso, Lucina, Pretinho da Serrinha, Serjão Loroza, Claudio Roditi,  Soraya Ravenle, Ithamara Koorax, Selma Reis, Época de Ouro, Edu Lobo, Sueli Costa, Dominguinhos, Suely Mesquita, Roberta Sá, Otto, Clara Sandroni, Paulo Baiano, Antonio Saraiva, Marcello Gonçalves, Anat Cohen, Marcelo Camelo, Sérgio Ricardo, Marina Lutfi, Equale, Flávio Mendes entre outros tantos.

Recentemente, algumas de suas produções foram indicadas ou laureadas com premiações consagradas, como o álbum Noel Rosa, Preto e Branco, de Valéria Lobão, indicado ao Grammy Latino de 2015 e ao Independent Music Awards de 2016, Só Alegria, do quarteto formado por Eduardo Neves, Luis Barcelos, Rogério Caetano e Celso Silva, vencedor do Independent Music Awards de 2015, Na Praia de Caymmi, do grupo Equale, vencedor do Prêmio da Música Brasileira de 2018 na categoria de melhor grupo e o álbum Outra Coisa, de Anat Cohen e Marcello Gonçalves, indicado ao Grammy de 2018.

Atualmente radicado em Portugal, Fuchs se associou a outros engenheiros de som portugueses num grande projeto baseado num complexo de cinco estúdios de gravação mistura e masterização, salas de produção, academia de áudio e produção, escritórios e estoque de equipamentos de áudio para venda – Arda Core S.A. A partir desses estúdios, Arda Recorders, que atendem a qualquer tipo de demanda, desde gravações simples até aquelas mais complexas, com salas que comportam de 2 a 40+ músicos, e equipamentos e instrumentos de excelência, como o magnífico piano de concerto Fazioli F278, ou a console vintage Neve 8068, que se dedicará a continuação de sua carreira como produtor, engenheiro de gravação e mistura, e tudo mais que possa se relacionar com sua grande paixão – a música!

@ 2020 Carlos Fuchs